O Dia da Consciência Negra, comemorado no dia 20 de novembro, inspirou a programação deste mês no Cineclube Henfil de Maricá. A secretaria municipal de Cultura vai exibir, gratuitamente, quatro filmes que abordam a cultura africana e episódios de resistência negra. As sessões serão realizadas às quartas-feiras, a partir das 19h, na Sala Darcy Ribeiro, na Casa de Cultura (Praça Orlando de Barros Pimentel, no Centro). Haverá distribuição de senhas 30 minutos antes de cada sessão.

A obra de abertura é “Quilombagem” (2007 – Brasil), dos diretores Jurandir Costa e Fernanda Kopanakis, que será exibida nesta quarta-feira (06/11). O documentário aborda o processo de formação de negros dos quilombos de Santo Antônio do Guaporé e Pedras Negras, na fronteira entre Brasil (estado de Rondônia) e Bolívia, que lutam há mais de 200 anos pelo reconhecimento de sua cultura e a permanência em seus territórios sagrados. Essa região do Vale do Guaporé foi ocupada no século XVIII pelos Reinos de Portugal e Espanha, para exploração do ouro com mão-de-obra escrava de negros trazidos de vários pontos da África.

Com 52 minutos de duração, “Quilombagem” promove uma revisão histórica, contextualizando o drama diário das comunidades com a falta de transporte, acesso precário à saúde e educação, a tragédia das famílias que foram expulsas para as cidades mais próximas e o conflito fundiário que tem como pano de fundo a criação de uma reserva biológica num território quilombola pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). O documentário foi financiado pelo Ministério da Cultura e é gerado pela TV Cultura de São Paulo em cadeia com todas as televisões educativas brasileiras.

Documentário da cultura africana

O Cineclube Henfil também exibe este mês outros três documentários da cultura africana: “Mensageiro entre dois mundos” (13/11), “Rainha Quelé” (20/11) e “Negação do Brasil” (27/11).